Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Encontro de xadrez traz mestre nacional ao Ifap

Publicado: Sexta, 20 de Dezembro de 2019, 11h58

Partida simultânea e palestra fizeram parte da programação que reuniu enxadristas amapaenses

 

Participantes do Encontro de Xadrez tiveram partida simultânea com o mestre Nicolau Leitão. Foto: Suely Leitão (Deice/Ifap)

Participantes do Encontro de Xadrez tiveram partida simultânea com o mestre Nicolau Leitão. Foto: Suely Leitão (Deice/Ifap)

 

O mestre nacional em xadrez Nicolau Duailibe Leitão foi o principal convidado do Encontro de Xadrez, realizado nesta quinta-feira (19/12), no campus Macapá, pelo Instituto Federal do Amapá (Ifap), através da Pró-Reitoria de Extensão (Proext). Enxadristas amapaenses, entre eles estudantes e egressos dos campi Laranjal do Jari, Macapá e Santana, participaram de uma partida simultânea com o mestre maranhense. Conforme a regra dessa modalidade também chamada de exibição simultânea, o enxadrista de maior categoria joga com vários adversários em tabuleiros distintos.

Antes da partida, Nicolau Leitão ministrou palestra, tirou dúvidas, deu dicas e deixou um recado para quem quer aprender ou disseminar a prática do xadrez. “O xadrez ajuda a melhorar o raciocínio, a memória, a concentração. Mas o aluno tem, principalmente, que se divertir com o jogo”, afirmou.

 

 

Mestre nacional Nicolau Leitão falou da experiência com ensino extracurricular de xadrez nas escolas. Foto: Suely Leitão (Deice/Ifap)

Mestre nacional Nicolau Leitão falou da experiência com ensino extracurricular de xadrez nas escolas. Foto: Suely Leitão (Deice/Ifap)

 

O mestre falou, principalmente, sobre a experiência do ensino do xadrez nas escolas do Maranhão, onde, desde 2017, ele desenvolve um projeto de atividade extracurricular de xadrez para crianças e adolescentes, em parceria com o Governo Estadual. Iniciado com nove escolas, o projeto já alcançou, em apenas dois anos, dez mil estudantes e hoje está em 109 estabelecimentos de ensino em todas as regiões do estado nordestino.

“Nós começamos ensinando os alunos e hoje alguns já são monitores dentro das suas escolas. Também capacitamos os professores de Educação Física e outros que estejam interessados. E lá mesmo nas escolas já tem muitos resultados. Temos dois campeões estaduais até 14 anos que saíram do projeto”, contou.

De acordo com o enxadrista, está comprovado na experiência e nas pesquisas científicas que o xadrez colabora com a melhoria do desempenho escolar. “O xadrez vai ampliando o horizonte. Sabemos de um caso de um aluno que dava muitos problemas e estava prestes a ser transferido de novo para outra escola quando o projeto começou e hoje ele é monitor”, lembrou.

O conhecimento e a expertise no xadrez está no DNA da família de Nicolau Leitão, irmão do heptacampeão nacional, Rafael Leitão, primeiro no ranking brasileiro, com quem, além do projeto nas escolas estaduais, mantém uma academia em São Luís-MA. Lá, Nicolau recebe, gratuitamente, alunos das escolas públicas que queiram treinar para se tornarem campeões reconhecidos internacionalmente, assim como o irmão dele. Para o mestre, o Brasil ainda está muito atrás de países desenvolvidos no que se refere ao investimento maciço no xadrez, a exemplo da potência China e dos Estados Unidos, mas experiências isoladas começam a ganhar força, como no Paraná, onde já ocorrem eventos com mil estudantes, e também o próprio Maranhão. 

 

“Macapá rumo aos 300 anos”

Nicolau Leitão também veio ao Amapá conhecer a experiência do Ifap no ensino de xadrez. Ele visitou escolas municipais de Macapá, onde a instituição, através da Proext, promove o projeto Xeque-Mate. Estudantes de cursos superiores da instituição dão aulas extra-curriculares de xadrez para alunos de quatro escolas de ensino fundamental. O projeto, que inclui aulas de robótica, é realizado em parceria com a prefeitura como parte do plano municipal “Macapá rumo aos 300 anos”.

A pró-reitora de Extensão, Érika Bezerra, ressaltou que o Ifap também vem investindo na formação de árbitros de xadrez, a fim de elevar o nível das competições no estado. “Já realizamos dois cursos de formação de árbitros e dois torneios internacionais, em 2017 e 2018, em Oiapoque e Macapá”, informou, lembrando que o incentivo ao aprendizado de xadrez ocorre dentro dos campi junto aos estudantes desde a implantação das primeiras turmas do Ifap. Prova disso é que, a partir de 2011, a instituição vem, anualmente, conquistando medalhas nessa modalidade esportiva nos Jogos dos Institutos Federais.

 

Por Suely Leitão, jornalista da Reitoria

 

Departamento de Informação, Comunicação e Eventos - Deice
Instituto Federal do Amapá (Ifap)
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Twitter: @ifap_oficial
Facebook:/institutofederaldoamapa

registrado em:
Fim do conteúdo da página